A quantidade de mortes causadas pela Covid-19 caiu 36,2% na região durante a última semana, entre os dias 02 e 08 de agosto. O número de casos confirmados também apresentou redução de 18,1% em relação aos sete dias anteriores, segundo levantamento do Painel Covid-19 Norte e Noroeste Fluminense com base nos dados divulgados pelas prefeituras.

O índice de óbitos vinha em alta nas três semanas anteriores, até chegar ao recorde de 69 vidas perdidas entre os dias 26 de julho e 1º de agosto. No entanto, o indicador teve a maior queda desde o início da pandemia, passado para 44 na última semana. É o mesmo número registrado entre 05 e 11 de julho, antes do início do crescimento acelerado de mortes.

As três maiores cidades da região apresentaram reduções nos números de óbitos, principalmente em Campos. Depois de alcançar o pico de 38 mortes registradas entre 26 de julho e 1º de agosto, o município registrou 17 na semana passada. A diminuição foi de 55,3%.

De acordo com a prefeitura, havia uma grande demanda de óbitos por Covid-19 registrados nos cartórios e que foram confirmados de uma só vez na última semana, elevando o total de mortes. Segundo o Portal da Transparência do Registro Civil, eram 360 óbitos registrados nos cartórios da cidade com suspeita ou confirmados para coronavírus, enquanto os dados do município apresentavam 228.

Apesar da contaminação estar em alta, Itaperuna teve a quarta semana seguida de redução no índice de mortes por coronavírus. De 11, entre os dias 12 e 18 de julho, o número caiu para nove, entre 19 e 25 de julho; para sete, entre 26 de julho e 1º de agosto; até chegar a quatro na última semana. Já em Macaé, a quantidade de pessoas que perderam a vida para a pandemia passou de oito para sete.

Contaminação em queda

Depois de duas semanas também em alta, o número de casos confirmados de Covid-19 no Norte e Noroeste caiu de 1.890, entre 26 de julho a 1º de agosto, para 1.548, entre 02 e 08 de agosto. A redução foi de 18,1% no período.

É a segunda menor marca de infectados em sete dias desde 14 a 20 de junho, quando foram registrados 1.179 casos da doença. A semana com o menor índice de contaminados foi entre 12 e 18 de julho, com 1.418.

O principal fator que contribuiu para a desaceleração foi a queda na quantidade de casos confirmados em Macaé, que passou de 682 para 273. É o menor número desde a semana entre 14 e 20 de junho, quando foram 237 casos.

Em Campos também houve a primeira redução depois de três semanas. A quantidade de infectados caiu de 318 para 255.

No entanto, a situação é mais preocupante em Itaperuna. A cidade do Noroeste Fluminense teve uma explosão de 115% nos casos de coronavírus. O número saltou de 147 para 316. É a primeira vez desde o início da pandemia que o município fica à frente de Campos e Macaé e tem a maior quantidade de contaminados em uma semana na região inteira.